Brincos

Toda mulher que se preze não abre mão dos brincos nem mesmo na hora de ir à praia. Nas areias vemos de tudo: maxis, minis, coloridos, discretos, combinantes. Apesar de democrática, os acessórios da moda praia devem ser escolhidos com muito cuidado para não estragarem rápido ou ficarem over demais.

O material é um dos quesitos mais importantes na hora de escolher o seu brinco. Não adianta comprar uma bijuteria baratinha demais, que não suporte a maresia, nem um brinco caríssimo, que parta o coração caso seja levado por Iemanjá. Brincos banhados, de aço cirúrgico e até mesmo de acrílico são ótimas pedidas para os dias mais ensolarados.

Quanto ao tamanho e à cor, a escolha vai do gosto de cada uma. Tem mulher que gosta de combinar com o biquini, outras que preferem os mais básicos e neutros. Não existe regra, mas é importante usar o bom senso. Brinco grande demais pede uma produção mais especial, um evento social e um local a altura. Além, é claro, de um cuidado especial para não ficar chique demais para a ocasião.

Brinquinhos coloridos são a cara do verão e combinam bem com biquini! Temas praianos e tropicais também são vedetes das areias.

Como vocês podem ver, não existem leis rígidas, mas é sempre bom lembrar que conforto e bom gosto devem guiar todas as suas escolhas. Afinal, estamos indo para a praia e não para um baile de gala.

Algumas marcas de acessórios possuem linhas especiais para a praia. Vale a pena dar uma olhada e escolher o brinco que mais combina com o seu Mary Red!

O biquini perfeito – parte IV

Chegamos ao nosso último post desse tutorial prático e infalível. Agora é hora de colocarmos em prática todas as dicas e montar o biquíni perfeito, sem erro nem dúvida.
Veja qual combinação fica mais perfeita para o seu tipo de corpo!

Corpo triangular (costas estreitas, seios pequenos e quadris largos)

Quem tem este formato de corpo precisa criar volume na parte de cima e diminuir os quadris, para que tudo fique proporcional. Sendo assim, o biquíni com a parte de cima tomara que caia estampada e a calcinha lisa, sem laçinho na lateral, é o conjunto perfeito!

Corpo triangular

Parte de cima: tomara que caia; meia-taça; estampada
Parte de baixo: lisa e sem laços

Ampulheta (busto e quadril grandes e cintura fina)

Essa é a mulher com corpo violão. Cheias de curvas naturalmente, muitas erram feio na hora de escolher o biquíni, que deve ser reto e não muito pequeno. Estampas estão liberadas, mas cuidado para não aumentar demais o volume e ficar parecendo que é gordinha.

Corpo ampulheta

Parte de cima: cortininha; estampada ou não
Parte de baixo: reto e um pouco maior; estampada ou não

Retangular (pouca cintura)

Ao contrário do corpo em formato de ampulheta, quem tem o corpo retangular precisa criar curvas. Por isso, é preciso abusar dos detalhes. Estampas, lacinhos, frufrus e babados são muito bem vindos.

Parte de cima: cortininha ou meia-taça
Parte de baixo: lacinho ou babado
Triângulo invertido (ombros largos, seios grandes e quadril estreito)

Independente se é invertido ou não, o corpo em formato triangular pede por equilíbrio. É necessário usar elementos que diminuam a diferença de largura entre os ombros e o quadril. Neste caso, abuse das calcinhas estampadas e com detalhes.Parte de cima: cortininha ou frente única; lisa
Parte de baixo: mais larga e com detalhes
Oval

Quem está um pouco acima do peso e acumula gordura principalmente na barriga deve tomar cuidado na hora de escolher o biquíni. Nada de mini peças ou laçinhos apertados. A dica é esconder as gordurinhas e valorizar as outras partes. Por isso, as calcinhas mais altas e largas são mais indicadas. Os lisos são os preferidos, mas estampas geométricas também podem ajudar a alongar a silhueta.

Corpo oval

Parte de cima: frente única com alças mais largas
Parte de baixo: calcinhas mais altas e largas

Dúvidas resolvidas! Agora é só escolher o seu Mary Red! Aproveite as dicas e monte o seu biquini perfeito. Faça a combinação que quiser, misture modelos e estampas. Vale tudo para arrasar!

O biquini perfeito – parte III

As estampas da moda praia são sempre um capítulo à parte. Superada a fase de temas “aquáticos”, as estampas hoje seguem as tendências globais e são usadas de todas as maneiras. Vale misturar estampado com liso, bolhinha com linhas, cores e formatos. Porém, é preciso prestar atenção em algumas dicas para não errar na hora de montar o biquíni perfeito.

As regras são as mesmas das roupas, mas nos biquínis devem ser levadas mais a sério, afinal, temos poucas peças para contrabalancear ou neutralizar um look. Então, anote tudo!

As estampas tendem a dar impressão de aumento de volume, principalmente as muito coloridas. Por isso, tente usá-las a seu favor! Se você tem pouco seio, abuse de sutiãs estampados e enfatize com uma calcinha neutra. Mas se seu quadril já é mais largo, evite escolher partes de baixo estampadas, pois elas vão dar a impressão de que o seu bumbum é maior ainda.

Cores
A escolha do tom das estampas também influencia bastante o modelito. Desenhos muito coloridos chamam mais a atenção, evidenciando aquela parte, enquanto estampas de cores mais sóbrias passam mais despercebidas. Por isso, use estampas coloridas para valorizar o que você tem de melhor e escolha tons mais neutros para esconder aquelas partes que precisam melhorar.

Cores

Tamanho
O tamanho do padrão da estampa também ajuda a criar ilusão de ótica. Estampas menores criam volume. Preste atenção e use as estampas para “aumentar” o que precisa e diminuir o que merece.

Tamanho

Listras
Biquinis listrados são coringas e ajudam a modelar a silhueta. Nesse caso, vale a mesma lógica das roupas: listras horizontais dão a impressão de mais volume, enquanto as linhas verticais alongam a silhueta. Aproveite este truque!

Listras

Não existe mais receita do que pode ou do que não pode. A única lei é usar as estampas a seu favor. Abuse das cores e formatos e arrase.

Aproveite e confira a nova coleção de biquínis da Mary Red. Temos várias opções de estampas e combinações. Escolha o melhor par para você!

O biquini perfeito – parte II

Agora chegou a hora de escolher a parte de baixo do biquini. Esse é um momento delicado, porque uma calcinha errada pode estragar todo o look, aumentando o quadril ou fazendo as gordurinhas pularem.

Por isso, preste atenção nas nossas dicas para não errar!

Lacinho (ou com a lateral fininha)
Esse modelo é lindo e traiçoeiro, porque ele “aumenta” o volume do quadril e pode apertar as gordurinhas sobressalentes. Por isso, só as mulheres magras e com pouco quadril ficam realmente bem de biquini de lacinho. Vamos nos inspirar nesse modelo e correr para a academia!

Biquini de lacinho

Quem pode: mulheres magras e com pouco quadril.
Quem deve evitar: mulheres que estão mais cheinhas ou que possuem quadril mais largo.

Calcinhas mais altas e largas
Sei que nascemos no Brasil e nos orgulhamos de termos popularizados os mini-biquinis, mas as calcinhas maiores são as que escondem os defeitos e nos ajudam a entrar em forma sem academia. O lado mais grosso ajuda a esconder os pneuzinhos e a frente mais alta disfarça a pochete. Quer coisa melhor??

Biquini mais alto

Quem pode: praticamente todo mundo.
Quem deve evitar: mulheres com corpão, afinal se esforçaram tanto que não devem esconder o resultado de tanta ralação.

Calcinhas retas e com a lateral sem elástico
Esse modelo é o meu preferido, porque não é muito “tampado” e disfarça bem os quilinhos extras. Quem inventou o lado sem elástico merece um prêmio!

Biquini perfeito

Quem pode: todo mundo.

Calcinhas com detalhes, dobraduras e nós são sucessos, mas também merecem atenção! Todo tipo de detalhe chama atenção. Então, se você não gosta do seu culote, da gordurinha lateral ou da sua barriga, nada de escolher uma calcinha com detalhes que evidenciem esse lugar! Além disso, dobraduras e nós criam volume então só vale escolher modelos assim se você tem pouco quadril ou bumbum pequeno.

Aproveite essas dicas e escolha a calcinha Mary Red que mais combina com você!

Amanhã tem mais. Vamos te ensinar a usar as estampas ao seu favor. Aguardem!

 

O biquini perfeito – Parte I

Como qualquer outra peça de roupa, o biquini também possui seus segredinhos que podem fazer toda a diferença na hora de ir à praia. Sei que existem um milhão de textos e reportagens que ensinam as mulheres a escolherem o modelo de acordo com o tipo do corpo, mas ainda acho tão difícil pensar nisso na hora de comprar.

Por isso decidi fazer um manual básico e infalível para você mentalizar e evitar os deslizes na praia.

O primeiro passo para um biquini perfeito é saber o seu tipo de corpo. Se olhe bem no espelho e seja sincera! (Se bem feito, esse exercício pode até substituir uma sessão de análise). Seu seio é grande? Aquela barriguinha de chopp anda aparecendo mais do que deveria? Suas pernas são finas ou estão mais para Sabrina Satto? Defina o que te incomoda e o que você tem orgulho de mostrar. Anote para não esquecer e para servir de incentivo na academia.

Auto-avaliação feita, é hora de conhecer os modelos e escolher o que mais combina com você!

Como são muitas dica e existem um milhão de combinações possíveis, decidi separar o post em partes. Vamos começar com os sutiãs.

Tomara que caia
Modelo sucesso, o tomara que caia fica valoriza a região do colo e dá a impressão de que o seio é maior (principalmente porque a maioria tem enchimento). Fica melhor em quem tem seios pequenos e as costas mais finas. Quem tem os braços mais grossinhos também deve ficar atenta para não ficar “sobrando” gordurinhas perto das axilas.

Quem pode: mulheres com seios pequenos e médios, costas e braços mais finos.
Quem deve evitar: mulheres com seios grandes, costas largas e braços mais grossos.

Cortininha
Esse modelo é tradicional e é o preferido de quem tem seios médios, porque ficam sensuais sem mostrar demais. As meninas que têm pouco seio devem preferir os que têm bojo ou drapeados, porque os convencionais diminuem o tamanho do peito (ilusão, é claro!). Já as que têm muito peito devem tomar cuidado para não deixar o seio escapulindo pelos lados. Os sutiãs com as alças mais grossas dão mais sustentação ao seio grande, disfarçam a gordurinha nas costas e deixam o biquini mais glamuroso.

Quem pode: meninas com seios médios.
Quem deve evitar: meninas com seios muito pequenos ou muito grandes.

Meia-taça
O preferido das mamães, o modelo meia-taça é o mais democrático. Fica bem em quem tem pouco e muito seio, ajuda a levantar e dá aquela juntada final. A diferença para cada tipo de corpo está no uso ou não do bojo e no tamanho da taça. Não é a toa que as mulheres mais velhas adoram este modelo. Elas sabem tudo!

Quem pode: todo mundo.

É claro que existem um milhão de variações de todos os modelos e não existe uma lei sobre o uso dos sutiãs. Isso são apenas dicas para facilitar a escolha do biquini, mas cabe a cada uma experimentar e ver o que fica melhor no seu corpo.

Parte de cima decifrada, agora é só esperar o manual das calcinhas. Enquanto isso, entre na nossa nova coleção e escolha o sutiã perfeito para o seu corpo!

Óculos de sol

Não há peça mais útil e mais fashion que os óculos de sol. Necessários até mesmo nos dias nublados, esse acessório pode mudar toda a aura do look, ajudando você a ficar mais chique, descolada ou casual.

Por isso, não basta escolher apenas óculos que possuam lentes que filtram os raios UV, é preciso saber escolher a armação de acordo com seu formato do rosto, estilo e corte de cabelo (sim, as madeixas podem influenciar bastante no sucesso dos sunglasses).

Algumas dicas podem ajudar muito na hora da compra! Por exemplo, meninas que usam franja devem escolher armações mais leves para não criarem uma “máscara” na parte de cima do rosto. E quem tem nariz grande deve preferir óculos com o apoio nasal mais baixo do que as lentes para amenizar um pouco o tamanho e não criar a impressão de disfarce – aqueles óculos que já vêm com o nariz e são muito usados em filmes de comédia.

Para te ajudar na escolha, selecionamos os modelos que estão em alta para que você escolha o que mais combina com o seu estilo!

Óculos estilo retrô

Estes são os queridinhos do momento. Todo jovem moderninho que se preze tem que ter um! As armações são, em sua maioria de plástico e podem ser coloridas, as lentes são levemente arredondadas e possuem os cantos um pouco alongados.

Eles ficam ótimos em quem tem o rosto no formato de triângulo invertido (distância da testa maior que a distância do maxilar), pois passam a impressão de serem menores  e, assim, harmonizam essa diferença.

Óculos retrô

Óculos de gatinha

Sucesso nas décadas de 50 e 60, os óculos de gatinha estão de volta em novas versões. As armações agora podem ser texturizadas (imitando tartaruga), coloridas e até mesmo de madeira.

Este modelo fica muito bem em quem tem o rosto mais quadrado, pois provoca uma angulação na área dos olhos, dando uma “desequadrada” no formato.

Óculos de gatinha

Óculos redondos

Uma versão repaginada (e beeeeem mais bonita) dos óculos hippies vêm tomando conta dos olhos dos mais antenados com a moda. Uma mistura de John Lennon com Harry Potter, os óculos redondos são super estilosos e ficam muito bem em quem tem um rosto pequeno e com traços mais delicados.

Óculos redondos

Óculos espelhados

Muito usadas pelos surfistas, as lentes espelhadas dominaram os churrascos e festas dos boyzinhos na década de 90. Agora elas estão de volta e cada vez mais femininas. Peça recorrente nos festivais de música, este modelo pode vir em vários formatos e, por isso, fica bem em qualquer pessoa. Só é preciso saber escolher a ocasião para usá-lo.

Óculos espelhados

Maxi óculos

Admito que estes são os meus preferidos! Acho os óculos grandes, chiques e dignos de enterro de gente rica em novela. São estilosos, se adaptam bem a quase todos os rostos, sem contar que são o “disfarce” perfeito para os dias de ressaca ou para os dias sem maquiagem.

Maxi óculos

Mas o que o realmente vale na hora de escolher os óculos é a harmonia com nosso rosto e, principalmente, o conforto. É preciso analisar o apoio nasal, que deve encostar no osso do nariz para distribuir melhor o peso; a distância em relação às sobrancelhas; o conforto visual fornecido pelas lentes (nada de ter visão dupla quando olhar para o chão!); e a coerência com o estilo de cada um.

Entre nas lojas, experimente todos os modelos e veja aquele que combina melhor com você e com o seu biquini Mary Red!